Quando o sinal da Internet é fraco a bordo…
Aí vai uma solução “tope”!

Quantos fundeios sem sinal de Internet ou com sinal intermitente!
Quantas velejadas sem poder trafegar dados pelo celular…

Aí vai uma dica “tope”, apresentada pelo Capitão Am Eduardo Hofmeister, o Cmte Ferrugem, do Veleiros do Sul. Diz ele:

Danilo!
Olha só a solução para enviar mensagens de Whatsapp quando o sinal é fraco!
Estava no Arroio Araçá, sem sinal. Mas notei que subindo na retranca o sinal aparecia um pouco, mas ainda fraco.
Então lembrei que já tinha lido o relato de um cara que subiu o celular no mastro.
Bingo.
Celular dentro de um saco plástico na adriça, sobe o saco plástico até o tope. Deixa alguns minutos e as mensagens saem e chegam.

Uma solução tope!
Baita dica, Ferrugem!

Há 15 anos, como se resolvia esse tipo de problema?
Isso me faz lembrar de quando o Cmte Alexandre Gadret, do Clube dos Jangadeiros, me ajudou em um recado para casa, há 15 anos, na Lagoa do Casamento, via Sistema Móvel Marítimo da Embratel.
Valeu Alexandre!

Há 73 anos, como se resolvia esse tipo de problema?
Do diário de Leopoldo Geyer, publicado no Popa.com.br em 2004 pelo Cmte Carlos Altmayer Gonçalves, o Manotaço, do Veleiros do Sul:

“Às 8.15 ancoramos na Barba Negra, para soltar o primeiro pombo correio, que levaria notícias da primeira etapa às nossas famílias”…

…”Às 7 horas soltamos o 4º pombo, que após pequena revoada, pousou em terra, na praia. Soubemos que êsse pombo chegou sem a mensagem; provavelmente fôra retirada pelos pescadores que se encontravam nas proximidades.”…

…”O mais triste de tudo foi a perda de dois pombos correio, que sucumbiram dentro do cêsto que também deu à costa. A êsses fiéis mensageiros…”

… “De manhã, fomos a terra para prepararmos a mensagem que o último pombo levaria, tranquilizando as nossas famílias, que deveriam estar apreensivas”…

“…pusemos a mensagem e soltamos o pombo, que fêz revoadas sôbre os barcos, acabando por posar no “Nirvana”, junto ao Dr. Breno, que estava no leme. Aí permaneceu por espaço de 2 horas, comendo e bebendo e, somente quando avistou terra, pulou para cima da cabine. Bem de fronte de Tapes, levantou vôo e rumou para Pôrto Alegre.” …

Saiba mais, e veja fotos e ilustrações em Esquadrinhando a Lagoa dos Patos.
Nos comentários finais do Manotaço, saiba das “galinhas não negociadas” e da “teoria do refugo”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here